Crônicas de uma GP: Uma visita ao universo do Swing com meu "cachorro" preferido!

Mais uma vez temos um conto erótico da nossa deliciosa Suzanna Prado, dessa vez, ela relata uma aventura que ela teve numa casa de swing com o cachorro dominador dela. Lá, ela encontra um novinho super dotado que junto com o cachorrão faz ela gozar e gemer muito de prazer.

Caso você queira fazer seu post, criar seu conto ou deixar sua contribuição especial para o blog, use nosso formulário de contato com o título, o texto e seu nick para publicarmos.
Confiram:

Já sou amante da sedução swinger há 14 anos, ou seja, uma certa experiência me diz que eu faria daquela noite inesquecível para o meu Macho "cachorro " preferido.

"Cachorro" são por mim carinhosamente tratados os bons safados e divinamente lambedores. Principalmente os que sabem dominar a arte de lamber. E esse, ahhhhh........ sem comentários!

Fazia 4 anos que tentávamos negociar sua timidez. Ele passou em meu apartamento, quando desci as escadas da portaria avistei aquele sorriso enorme daquela boca que seria minha a noite toda, envolvida numa barba que me enlouquece!

Fomos direto para um dos clubes de Swing mais famosos de SP, onde costumo frequentar. Cumprimentei a todos, mesa reservada. Fomos circular. Eu com aquele homem lindo, alto, moreno, bocão, coxas grossas, braços longos que não desgrudaram de mim a noite toda.

Fomos em todos ambientes da Casa, salas coletivas, para casais, cabines, labirinto, etc, estávamos passando num corredor em frente umas cabines gloryhole, entramos.

Fechamos a porta, diminuímos a luz. Tirei meu vestido. Fiquei apenas com espartilho Preto/Violeta, meu "cachorro" veio correndo enfiar aquela língua em mim, me empurrando contra a parede, porém imediatamente senti 2 mãos estrategicamente em mim.

Que delícia! Mãos suaves deslizava meu corpo por cima do espartilho, a minha mão também foi verificar qual seria a surpresa que me aguardava pelo tal famoso "buraco". Que maravilha de homem.

Permanecemos ali por algum tempo. Pedi para o rapaz entrar em nossa cabine, ele claro veio rapidamente.
Qdo meu macho abriu a porta meu sorriso de espanto e felicidade, era um menino novinho, uns 23 anos mais ou menos e branco, eu jurava que era negro. Brinquei com ele por isso, ele já está acostumado com a comparação devido o seu dote risos.

Fui logo tratando de tirar sua roupa com os dentes, ele tentando tirar meu espartilho, meu macho não perdia nenhum momento e tratava de se deliciar lambendo minha traseira.

Qual o maior prazer do meu "cachorro" me fornecer prazer, me ver feliz, sentir que estou "usada", saber que transei muito, que estou gozada, satisfeita, esfolada, exausta.

O menino estava com o tesão no teto, ele uma delícia, daquelas que dá vontade de levar pra casa. Muitos beijos, lambidas, sentei em seu colo e comecei a rebolar bem devagar.

Meu macho? Continuava lambendo minha traseira enquanto eu sentava lentamente no delícia.
O menino não parava de me elogiar, eu dizia, fala pra pro meu macho.

Então ele: sua mulher é muito gostosa! Que delícia.
Deixa eu lamber o cu dela também!!

Dessa vez eles trocaram de posição, preservativo, e línguas.
O menino então provou ser o "cachorro 2" lambedor nato!!!
Fui nas nuvens. Rabo devidamente liso e lustrado pelos dois "cachorros".

Veio o pedido oficial: o menino queria anal, eu respondi que anal era do meu macho.
Trocamos posição, preservativo etc risos.
Sentei gostoso!
Eu pedi DP!
Eu amo DP!
O macho me avisou que não estava mais aguentando de tanto tesão, respondi que assim era melhor, com muito tesão.

Eu queria DP e minha vontade precisava ser realizada risos, nos encaixamos, gemidos e sussurros lânguidos.
Minha respiração fez uma pausa!

Pedi que parassem. Queria me sentir duplamente preenchida. Delícia.

Rebolei.

Meu macho explodiu de prazer e me xingou. Cachorraaaaaaaaaa.

Eu sorri gostoso e continuei no colo do menino por muito mais tempo. Sem me preocupar com nada.
Meu macho logo se recuperou e vendo sua vadia se divertindo veio logo fazer parte da nossa festa.

Começamos tudo novamente, percorrendo aquela barba macia em minhas costas me arrepiando toda, o menino segurava minhas coxas com força e ficava pedindo beijo risos. Eu só sorria.

Até que meu macho disse: dá um beijo no menino cachorra, ele te lambeu tão gostoso! É verdade! Beijamos triplamente. Quase surtei de tesão.

O menino pediu pra lamber meu traseiro novamente, deixei claro. Mas dessa vez ele queria ir até o fim risos.

Falei pra ele pedir ao macho.
Isso faz parte da brincadeira do "Fetiche de Corno/Macho".
Meu macho autorizou ele comer meu cuzinho.

O menino prontamente atendeu sua ordem.
Enquanto o menino se divertia na minha traseira, eu sugava meu macho.

Avisei pro menino que eu iria gozar, era sua chance de vir comigo, mas pedi estocadas fortes. Ouvindo e vendo essa cena, o macho não resistiu e me deu leitinho.

Em seguida foi nossa vez, dei um gemido forte e seco. Apertei forte meu macho que me segurava apoiando para não desequilibrar do salto.

O menino estava em outra dimensão!
Calor. Muito calor.
Higiene adequada.
Roupas vestidas.
Nos despedimos.
Sorrisos nos rostos de todos.
Gozados. Todos devidamente gozados e felizes.

Meu macho? Realizado!
Eu: dei a noite toda, me diverti como nunca. Mas isso fica para próximo capítulo.

Beijos safadinhos.

Beijos especiais aos "cachorros lambedores".

Suzanna Prado
www.suzannaprado.com
@suzannaprado_gp
Cel 11 98430 6767

Veja também

One Comment

  1. Fininho72 21/12/2015

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.