Conto Erótico: A minha dominadora

O que é bom sempre volta. E pra que coisa melhor do que o texto escrito pela nossa amiga e seguidora Stelly Sabrinny? Caso você não lembre, ela escreveu um sobre lésbicas e bdsm. Nossa linda Stelly volta a falar e a nos surpreender com textos de BDSM e a sua principal personagem: Keddy, a Dominadora.

Caso você queira fazer seu post, criar seu conto ou deixar sua contribuição especial para o blog, use nosso formulário de contato com o título, o texto e seu nick para publicarmos.

Confiram:

Quando cheguei, Keddy e Santiago haviam limpado a casa e feito a comida, entretanto eu estava apreensiva já que Keddy era sempre tão fria e bruta e agora parecia estar tranquila, nem mesmo brigou por eu ter saído e tudo que me vinha a cabeça era a maldita frase: "Água mansa também afoga." Andei um pouco pela casa, nossa como estava absolutamente limpa! E acabei me assustando quando a vi parada atras de mim, um ombro encostado na parede, mãos no bolso da calça, sem camisa somente com um sutiã exibindo seu abdômen sexy.
anime tocando o rosto
Ela se dirigiu a mim e me pegou no colo, nervosa comecei a rir e assim ela me levou pro quarto. Deitamos na cama e ela acariciava meu cabelo colocando-o atras da orelha. Passou um dedinho em minha boca indicando que eu deveria ficar quieta e pediu que eu aguardasse um instante.
Keddy preparou um pouco de gelo, tirou minha roupa, ainda sem dizer uma palavra, colocou gelo na boca e começou a passear em meu corpo, seios, barriga, virilha nisso eu me arrepiava, respirava fundo e gemia baixinho e foi então que ela chegou com o gelo em meu clitores. Ficou um tempo a me chupar com o auxilio do gelo, nossa que sensação perfeita. Em sua súbita pegada virou-me de costas passou o gelo em minhas costas e o deixou próximo ao meu bumbum, conforme o gelo derretia a água que escorria ia direto para o meu anus escorregando pelo meio do meu bumbum, nossa que delicia! Ela me puxou pra ela me deixando de quatro e então começou a me foder intensamente na boceta eu gemia e rebolava, Keddy por vezes dava tapa em meu bumbum e pernas, passava a língua em minhas costas me fodendo com força e gostoso. "Que delicia de mulher" eu a ouvia dizer enquanto transávamos. então ela me virou de frente, deitou-se e me conduziu pela cama de maneira em que minha boceta ficou em sua boca, ela por baixo a me lamber e eu por cima dando gemidos de prazer e assim, gozei. Ficamos um tempo deitada, ela de bruços e eu por cima de suas costas, lhe acariciando os cabelos.

***

Me deitou sobre a mesa e então começou a beijar meus pés vagarosamente

Ja era noite e Keddy precisava terminar uns relatórios para entregar no dia seguinte. Santiago aguardava por ela para a inauguração do videogame o que não foi possível e já fazia algumas horas que ela estava no escritório. Então preparei um suco e fui ate ela, cheguei por trás pegando em seus ombros e lhe oferecendo o suco. Lhe propus que fosse descansar já que ela estava ali a algum tempo mas ela se negou. Então me sentei em seu colo e ela me disse que realmente precisava terminar o trabalho, mas eu lhe acariciava os cabelos e a beijei. Eu podia sentir o gosto doce de sua boca enquanto deslizava minhas mãos no corpo dela, rebolei um pouco em seu colo me esfregando para provoca-la no que ela puxou meus cabelos beijando-me e mordendo meus lábios. Tomei a liberdade de sentar em sua mesa e a puxei pela blusa para perto de mim, ela afastou os objetos e me deitou sobre a mesa e então começou a beijar meus pés vagarosamente subindo em direção à virilha.

anime dominadora

Keddy se surpreendeu quando notou que embaixo da minha camisola eu usava fio dental, ficou louca. Me puxou para seu colo de maneira que lacei minhas pernas em sua cintura e ela saiu andando comigo no colo pelo escritório até chegarmos na parede. Começou a me foder ali mesmo em seu colo e eu dava gemidos que faziam ela pirar. Me levou novamente pra mesa e me deitou colocou meu pé direito em seu ombro e abrindo bem minhas pernas me fodia com vontade, intensamente.
- eu ti dei um orgasmo mais cedo, mas você esta mesmo insaciável não é?
Balancei a cabeça que sim e ela deu aquele sorriso e me puxou, fiquei de pe, ela me apoiou na mesa de modo que meu bumbum ficou bem empinadinho e voltou a me foder com força, eu rebolava e ela puxava meus cabelos eu gemia e chamava seu nome. Keddy então me fez ajoelhar e colocou seu dedo em minha boca para que eu o chupasse. Suguei tudo, deixando o dedinho dela limpinho, chupando com toda vontade. Então ela novamente me fez deitar sobre a mesa, pediu que eu abrisse bem as pernas, moveu sua língua em meu clitores enquanto me fodia com dois dedos. Trabalhava intensamente com a língua em meu clitores e nisso eu gozava e minha boceta apertava os dedos dela. Keddy lambeu cada gota do meu gozo.
Esqueci de me apresentar, me chamo Shay. Não é um nome de verdade, é só um apelido carinhoso que meus amigos colocaram por meu nome ser Shayera e sinceramente prefiro ser chamada assim, já me acostumei. Ja faz um tempo que não tenho atenção da Keddy, eu a amo e já somos casadas a 10 anos, temos um filho de 8. De uns tempos pra cá, parece que ela só se importa com o futebol e o filho, fora que ela parece querer sempre assumir o controle de tudo, mandar em tudo, em mim, no Santiago, no futebol ( logo ela é a capitã do time e também goleira - o que é uma vantagem porque como goleira ela "agarra" super bem e tem uma pegada firme, fico excitada só de pensar em suas mãos grandes e fortes.). Durante todo esse tempo, nunca desconfiei que Keddy me traísse, ate agora sempre fomos fieis uma a outra, embora as vezes ela tenha um comportamento estranho, pelo menos em publico ela sempre me protege. Nao sei se essa é a palavra certa "protege", mas parece que é isso que ela faz. Keddy nunca permite que alguem me ofenda, ela me respeita e impõe respeito a quem quer que encoste perto da gente, sempre foi assim desde que nos conhecemos. Ela nunca me deu motivos para desconfiar dela, mas ela é altamente ciumenta e explosiva. É difícil conversarmos as vezes, ela tem umas atitudes que me assustam. Da a impressão que ela age por impulso, mas ao mesmo tempo que ela tem o domínio de tudo. Organizada, gosta de tudo no seu devido lugar, sua bebida preferida é Whisky, mas eu nunca a vi bêbada. Mencionei que em publico ela me protegia, entretanto quando estávamos a sós eu ficava totalmente vulnerável. Vulnerável a ela.
No começo eu achava que ela era apenas ciumenta, mas com o tempo descobri que ela era mesmo possessiva. Pra você ter uma ideia, ela não permitia que as pessoas ao menos me abraçassem, até ai tudo bem, mas depois foi ficando cada vez mais intenso. Keddy controlava cada passo que eu dava, se duvidasse controlava ate minha respiração, era totalmente dedicada a mim, parece que existia apenas eu e mais nenhuma mulher no mundo. A principio, achava que o fato dela ser capitã do time influenciava algumas de suas atitudes, mas isso não tinha nada a ver. O que eu não sabia é que na verdade, Keddy possuía uma "segunda personalidade" que ela tentava esconder mas a cada dia ficava mais difícil. Eu estava vendo ela se trancar em um mundo de trabalho, treino e filho e estava cada vez mais distante de mim. Aquilo me consumia por dentro, mas descobri que uma hora você se cansa de tentar ser aquilo que não é, é o que estava acontecendo com Keddy. Ela estava se cansando de tentar ser aquilo que não era. Você já tentou esconder algo que gosta muito? E se isso tivesse dentro de você, você acha que conseguiria esconder? Conheço pessoas que passaram a vida se escondendo, tentando ser o que não era, agir como não lhe convém, mas alguma hora isso acaba saindo do controle, Keddy estava perdendo esse controle.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.