Conto erótico: Não pode tocar

Ficamos extremamente felizes quando notamos que o nosso trabalho está crescendo e atingindo marcas e locais que nunca imaginaríamos. Uma das coisas que mais gostamos é a parte de contos eróticos, pois estão vindo escritores de vários lugares para compartilhar suas histórias. No conto de hoje, temos uma deliciosa descrição de uma stripper que se envolve com o seu cliente escrito pela telentosa Bianca Aliester.
Caso vocês queiram acompanhar mais o trabalho dela, sigam no twitter, instagram, no face, na página dela ou no wattpad.

Caso você queira fazer seu post, criar seu conto ou deixar sua contribuição especial para o blog, use nosso formulário de contato com o título, o texto e seu nick para publicarmos.

Confiram:

A musica que tocava na boate era alta, o expediente ainda não tinha começado, mas as garotas já se preparavam para seus respectivos shows.
Para Angelina aquele lugar era sua casa também, ali se sentia bem.
Passou por todas as meninas que estavam no palco e as cumprimentou com um sorriso largo, a “boate” onde trabalhava era apenas uma camuflagem para um “cabaré” que ficava aos fundos, todas as garotas eram acompanhantes de luxo, exceto Angelina, ela era a princesa da casa, apesar de ter tratamento especial ela era querida pelas garotas.
O trabalho das garotas se tratava de dançar e entreter os clientes e se os mesmos pagassem uma boa quantia poderia tê-las para o seu bel prazer. Angelina diferente das outras se limitava a dançar e com uma boa quantia ela poderia dar um show particular para os clientes mostrando como se proporcionava prazer. Muitos cliente tentavam passar os limites e acabavam sendo expulsos. Você pode estar pensando “alguém paga para ver uma mulher se tocar?”, pois saiba que pagam e pagam caro, principalmente se essa mulher for a Angelina, que é uma deusa em carne e osso, seus cabelos negros chegam ate o quadril, são ondulados por natureza dispensando horas em frente ao espelho tentando cuidar deles. Sua pele morena chegava a brilhar de tão bela e lisa, seus olhos amendoados eram hipnotizantes e sedutores, qualquer homem e ate algumas mulheres que olham para aqueles grandes olhos se apaixonam. Seu corpo esbelto, apesar de não ser magra, tem seios e bunda fartos, um quadril largo e cintura fina, seus quilos a mais passam despercebidos em meio a tanta atitude e sensualidade nata.
Ela não precisa fazer esforço para encantar a todos por onde passa.
Era uma sexta feira quando tudo aconteceu, ela tinha acabado de descer do palco, estava ofegante e suada, naquela noite tinha dançado como nunca antes, um grande sorriso estava estampado no seu rosto, ao entrar no camarim o George estava esperando por ela, Angelina sabia o que viria a seguir, alguém havia se interessado por ela e tinha dinheiro o bastante para pagar pela sua companhia.
– Você já sabe o que estou fazendo aqui certo?
– Ele já sabe as regras?
– Não pode tocar, claro que sabe e pare de agir assim que eu sou o chefe – ele falou tentando parecer serio
– Vem cá gostoso, você sabe que eu te amo – ela beijou a face de George que sorriu e bateu a bunda da Angelina
– Va se preparar antes que eu te demita garota – George já passava dos 40 anos e tinha os cabelos brancos, em sua pele negra era possível ver os avanços da idade pelas rugas, ele era um senhor adorável, antes que pensem em critica-lo, ele não é um cafetão insano ou nada disso, toda a sua família sabia do seu negocio e ele tinha as garotas como filhas tanto que todas elas tinham prazo de validade naquele negocio. George sempre arranjava bons empregos e ate custeava faculdade para algumas, tudo para largarem essa vida de prostituição e nenhum cliente entrava fácil, todos eles tinham que comprovar não ter nenhum tipo de doença sexualmente transmissível e ate teste psicológico faziam, tudo para proteger a integridade das garotas, isso fora o contrato de sigilo sobre a identidade das mulheres que ali trabalhavam.
– Você não vai me demitir porque me ama – falou Angelina enquanto corria para o banheiro para tomar banho. Depois que saiu do banheiro ela hidratou a pele e passou um perfume suave, vestiu uma lingerie branca para contrastar com a pele morena, calçou seu salto de 15 cm e foi em direção ao quarto.
Ao entrar no quarto ela viu seu cliente de costas, pois o mesmo estava admirando a cama onde ela se deitaria futuramente, ele estava com roupa social, no encosto da cadeira estava seu paletó, ele estava apenas com sua camisa branca, Angelina ficou parada admirando-o seu corpo estava em alerta, era ótimo se exibir para um homem sexy e ela podia sentir que aquele homem era um tesão. Ele virou um pouco o rosto e bebeu de vez todo o liquido que havia em seu copo, a luz baixa do quarto não permitiu a visão completa do rosto do homem, mas Angelina percebeu que ele tinha traços fortes.
– Fico feliz que tenha chegado Angel – ele falou enquanto enchia seu copo novamente, sua voz, apenas sua voz fez a calcinha a Angelina ficar molhada, naquele dia ela realmente estava animada. Nenhum cliente sabia o nome verdadeiro das garotas, mas Angelina preferiu não mudar muito o seu, lhe agradou bastante ouvir seu nome saindo daqueles lábios
– Espero que não tenha aguardado muito ate minha chegada – falou fechando a porta e a trancando
– Eu esperaria a vida toda por você Angel – Angelina entendeu que aquele era mais um que se apaixonou por ela, rapidamente ela se aproximou do home theater, mas desistiu de liga-lo quando ouviu que ele falava com ela novamente – Sabe, não é a primeira vez que venho aqui, sempre te observo, mas essa foi a primeira vez que tomei coragem para entrar nesse quarto – ela não gostava muito de conversar com os clientes, entretanto a voz dele era tão gostosa de se ouvir que ela continuou o assunto
– E o que te impedia?
– Medo – ela esperou ele explicar qual a causa do medo, como ele não fez ela se sentiu obrigada a perguntar
– Medo de que?
– De me apaixonar
– E o que mudou?
– Eu descobri que é tarde demais, eu já estou apaixonado – ela tremeu com o pensamento e resolveu encerrar o assunto, colocou uma musica da Beyonce para tocar, fever foi a escolhida, ela caminhou lentamente ao encontro do seu cliente, o silencio se fez entre os dois e só era possível ouvir a musica e o som dos saltos da Angel, quando chegou a frente do seu cliente ela começou a rebolar o quadril de forma suave seguindo a musica, ele se encostou na cadeira e sorveu um grande gole da sua bebida.
Angel quase parava de dançar quando olhou para o seu cliente.

danças sensuais
Ele era um dos homens mais lindos que ela já havia visto na vida, seus olhos tão negros quanto a noite estavam brilhando de excitação, ele tinha a pele clara e uma barba que lhe cobria quase todo o rosto, Angelina só conseguia imaginar aquela barba passeando pelo seu corpo. O cliente tinha um corpo sarado e delicioso, mesmo com a roupa social era visível seu porte atlético.
Angel dançava e remexia conforme a musica, logo ela sentou na beira da cama e começou a se tocar por cima da lingerie.
Sua excitação era latente, rapidamente ela estava nua em cima da cama vermelha, seu corpo se contorcia em meio ao prazer que ela se proporcionava, sua intimidade pulsava a cada toque seu, porém ela sentia falta de algo, olhou para o seu cliente e ele estava lambendo os lábios enquanto acariciava seu membro, pela primeira vez ela queria que um cliente quebrasse as regras e a tocasse, ela engatinhou pela cama ficando de quatro olhando para o cliente decidindo se faria o que tinha vontade, ele sorriu safado e o convite saiu de sua boca sem autorização.
– Vem pra cama
– De acordo com as regras eu não posso tocar em você
– Qual é o seu nome?
– Adriano
– Esse poderia ser nosso segredo Adriano, o que acha? – perguntou e ele negou com a cabeça
– Como eu disse, não posso te tocar
– Foda-se – ela disse enquanto levantava da cama e sentava no colo do seu cliente, aquela noite ela quebraria as próprias regras.
– O que você esta fazendo?
– A regra diz que você não pode me tocar, mas não falou nada sobre o contrario.
– Você tem certeza? Eu não sei se consigo me controlar – em resposta ela o beijou, sua boca exigiu por mais dele e Adriano correspondeu com vigor, ele levantou da cadeira com ela em seu colo e a jogou em cima da cama, Angel ficou sem ar.
Seu cliente começou a se despir e sua suspeita foi confirmada ele era completamente gostoso, para completar o pacote ele ainda tinha uma grande tatuagem que começava no ombro esquerdo e cobria todo o bíceps.
Angelina voltou a se tocar, sua mão foi substituída pela de Adriano, a mão esquerda percorria todo o corpo da dançarina enquanto sua esquerda segurava os braços da mesma acima de sua cabeça, sua boca estava percorrendo todas as partes erógenas no corpo de Angel que gemia enlouquecida.

danças sensuais
– Você já se tocou demais, agora eu irei cuidar desse corpo lindo – Adriano falou assim que seus lábios se aproximaram do ouvido de Angelina. Ele mordiscou a orelha dela a fazendo se contorcer sob suas mãos.
Angelina sabia que estava fazendo algo errado, mas o errado era muito gostoso e valia a pena.
Seu cliente sabia como usar a boca tanto para beijar quanto para outras coisas. Adriano havia lhe proporcionado vários orgasmos usando apenas aquela bendita boca, pelo toque dele, Angel descobriu que sentia prazer em lugares pelo seu corpo que ela nem podia imaginar, seu toque era firme e exigente, ele a devorou com fome e desejo, ela ficou completamente a sua mercê. O prazer que sentiu aquela noite foi algo inédito e inesquecível, assim que tudo acabou ele a beijou e acariciou seu rosto, os dois estavam sonolentos, ele acariciava os cabelos delas e tinha um sorriso no rosto.
– Você sabe que isso é um adeus não sabe? – ela perguntou
– Sei, eu nunca esquecerei esta noite – ele respondeu entre beijos
– Eu também não – ela sorriu se levantando da cama
– Adeus Angel – ele sussurrou sonolento
– Adeus Adriano – ela saiu do quarto vestida em um roupão que sempre estava a sua disposição e foi embora deixando um cliente adormecido no quarto.
Aquela foi a primeira e última vez que eles se viram.

Veja também

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.