Diário de uma Camgirl: Quando fiz meu primeiro sexo online

Em tempos de crise financeira as coisas ficam mais difíceis e nos fazem recorrer a alternativas que antes eram inimagináveis, como, por exemplo, descobrir como funciona um sexo online e como poderia tirar um bom dinheiro com isso.

Eu estava desempregada, as contas não paravam de chegar e eu procurava desesperadamente um meio de suprir minhas necessidades. Mesmo morando sozinha, ainda tinha muitas despesas.

De saco cheio da vida, precisava dar uma relaxada, diga-se de passagem, e confesso que defendo a teoria de que a melhor maneira de abstrair dos problemas é gozando bem gostoso. Mas como diz o ditado “quem não tem cão caça com gato”, fui logo à procura de uma pornografia para me masturbar.

Olhando alguns sites encontrei um que prometia ganhar dinheiro sem sair de casa, e é claro que na hora isso já me interessou e muito. Mais que depressa entrei na página e descobri o quê e como poderia faturar.

Fiz meu cadastro mesmo estando um pouco apreensiva, pois tinha muito medo de ser descoberta e, querendo ou não, ainda vivemos em uma sociedade um tanto quanto arcaica e moralista. Mesmo assim, fiz logo o cadastro e fiquei muito feliz quando descobri que existia a possibilidade de limitar o acesso ao meu perfil por região e, é claro, já fui logo bloqueando meu estado.

Fiquei online no chat e logo foram entrando alguns homens para dar uma espiadinha na novata que acabava de chegar. Alguns me saudaram com boa tarde, outros entravam e saiam, outros ainda ficam só observando, sem falar nada, mas também sem sair.

Continuei ali, um pouco apreensiva, um tanto curiosa, queria que alguém me convidasse logo para um bate-papo privado para saber como rolava mesmo.

Um usuário com nome de @taradodanigth me convidou para um chat privado, onde estaríamos apenas eu e ele e a putaria poderia rolar solta.

Com a webcam ligada, eu mostrava apenas da boca para baixo, nada de rosto inteiro, e o que ficava em destaque mesmo eram meus seios, que por sinal são grandes. Eu estava com um lindo decote, o que ele reparou e babou na hora.

O safadinho pediu logo que eu ficasse em pé e desse uma voltinha. Fiz o que pediu, ainda dei uma empinadinha na bunda antes de sentar novamente e logo já estávamos conversamos umas putarias, do tipo o que ele gostava de fazer no sexo ao vivo e outras coisinhas mais.

Eu não podia vê-lo, pois ele optou por não ligar a webcam, e isso de certa forma me deixava menos envergonhada, além do que, eu poderia usar minha criatividade para imaginar a pessoa que eu quisesse do outro lado da tela do PC.

moranguinha_sexo_ao_vivo_camerahot (2)
Essa é a modelo Moranguinha, do site CameraHot. A coluna Diário de uma camgirl é de autoria anônima e não da referida modelo.

Me senti tão a vontade que tirei toda a roupa e até dei uma rebolada. O fato de eu saber que aquele homem me desejava me deixava excitada e toda molhada.

Ele não parava de me elogiar, pedia que ficasse de quatro, que me tocasse, mostrasse a buceta e os seios. E quando me dei conta, já estava toda envolvida naquele sexo online, gemendo e tocando uma siririca prestes a alcançar um orgasmo delicioso.

Quando terminamos, ele foi muito gentil, agradeceu e saiu da sala logo após se despedir. Por um momento fiquei calada e estática, com a respiração um pouco ofegante, meu corpo parecia flutuar e em meu pensamento a alegria de ter encontrado algo que eu gostasse de fazer, sem ter de me expor e ainda lucrar por isso.

Desde então entro todos os dias, administro meu horário, converso com muitos caras legais, dou conselhos, sou aconselhada, danço e me divirto. Sou camgirl com orgulho, gosto do que faço e modéstia à parte faço muito bem.

Sinto que minha autoestima melhorou, que minhas preocupações financeiras não existem mais. E fico feliz por ser útil e ajudar muitos homens a saírem da rotina com um delicioso sexo online acompanhado de uma boa conversa.

 

Veja também

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.