Diário de uma camgirl: Fazendo sexo ao vivo em um minuto

Acho que essa é a primeira vez que acabo de fechar minha sala no CameraHot e venho correndo escrever sobre o que aconteceu comigo, afinal, talvez tenha sido o sexo ao vivo mais diferente que já fiz em toda a minha estadia no site.

Foi uma experiência bem louca desde o comecinho, porque hoje eu resolvi abrir minha sala bem de madrugada – coisa que raramente faço – e nessas horas sempre acontece muita putaria louca! Rola aquelas putarias divertidas e também as mais bizarras, tudo em prol do prazer e da curtição.

Eu moro sozinha em uma daquelas ruas bem silenciosas que chega a dar medo de caminhar por ela à noite. Esse clima já me deixa com calafrios, mas eu estava com tanto tesão que dessa vez resolvi me acalmar entrando no CameraHot para ver se rolava pelo menos um strip-tease.

moranguinha_sexo_ao_vivo_camerahot
Essa é a modelo Moranguinha, do site CameraHot. A coluna Diário de uma camgirl é de autoria anônima e não da referida modelo.

Foi rápido, em menos de 15 minutos já tinha vários carinhas me elogiando, pedindo que eu dançasse, dizendo o quanto queriam brincar com meu grelinho e, claro, que eu usasse meus brinquedinhos que eu tanto ADORO. Enfim, atingi o meu objetivo da madrugada: chamar atenção, satisfazer uns gatos e fazer um sexo gostoso, gozando algumas vezes.

Fiquei tão feliz com isso que já foi o suficiente. Ia me despedindo dos meus parceiros quando me chamaram para um chat privado. Aquele apelido não me era estranho e, mesmo sendo quase 5h da manhã, aceitei bem rapidinho a solicitação dele.

Eu quis recomeçar tudo com o @1minuto, então, coloquei de volta minha camisola, liguei minha webcam e perguntei se ele estava sem sono.

Ele sequer me respondeu, mas foi logo pedindo com toda a educação do mundo para que eu me despisse bem devagar pra ele. Cada movimento meu tinha que durar exatamente 1 minuto. Como eu adoro satisfazer meus parceiros, aceitei o desafio e ficamos nessa loucura até agorinha.

Primeiro minha camisola, depois meus peitos; eu tive que apertar os biquinhos muito forte por 1 minuto certinho, depois apertá-los e esfregar um no outro. Quando eu começava a fazer, ele cronometrava do outro lado da cam, ao dar o tempo, me mandava uma mensagem pedindo que eu acariciasse outra parte de meu corpo.

Depois dos seios, passei a acariciar minha perna e o interior de minhas coxas, sentindo alguns arrepios subirem por todo tempo que aquela carícia durou.

Quando estava chegando ao fim desse atendimento gostoso, quando eu já estava com a buceta latejando (o @1minuto não me deixava nem tocar nela), ele habilitou sua webcam focada bem em sua piroca enorme e dura, batendo uma bem rápido a ponto de gozar tão forte que espirrou na câmera.

Quando vi aquela delícia escorrendo pela tela, acabei gozando também sem nem mesmo encostar na minha buceta. Sempre achei que isso fosse lenda, mas eu gozei sim e bem gostoso sem nem precisar me tocar.

Enquanto gozávamos, o sol nascia bem devagarinho entre as frestas da cortina, deixando o ambiente do quarto muito mais agradável e sexy!

O @1minuto nem se despediu, mas me deixou com essa experiência maravilhosa para dividir com vocês. Espero que um dia ele leia e saiba que adorei essa bizarrice de 1 minuto.