Diário de uma camgirl – Um filminho pra relaxar

moranguinha dedo
Essa é a modelo Moranguinha, do site CameraHot. A coluna Diário de uma camgirl é de autoria anônima e não da referida modelo.

Eu nunca fui muito de assistir filmes, nem mesmo pornô pra dar aquela esquentadinha enquanto fico na minha sala esperando alguém de iniciativa e mais safadinho me convidar pra um chat privado para fazer aquele sexo ao vivo em que eu sempre consigo dar umas gozadas deliciosas. Só que esses dias, eu fui obrigada a ver um e estou encantadíssima!

Lá estava eu, toda exibidinha no chat livre, batendo um papo mais picante com alguns caras na minha sala, provocando e me divertindo com um tal de @cineporno, só esperando pra ele me chamar pra um chat privado logo, porque ele sabia direitinho como me excitar, estava me falando cada putaria louca que queria fazer comigo. Mas...
Caí numa armadilha! Um outro usuário @cine me chamou pro privado e eu aceitei sem nem perceber a semelhança. Quem me enganou foi o @cinefilo. Peraí! Deixa eu esclarecer que me enganou com aspas, porque eu vivi uma experiência nova e bem gostosa!

Como eu já estava toda querendo, toda oferecida e louquinha pra trepar com o @cineporno, fui logo aceitando a webcam sem nem perceber que estava no chat com um outro @cine (o cinéfilo).

Era um senhor meio grisalho, sem camisa, com o peito peludo, um pouco fora de forma que me lembrava bastante um vizinho tarado que eu tinha num prédio onde eu morava. Um bem safadão que manjava a bunda de tudo quanto é mulher que passava do lado dele. Eu até achava uma delícia, porque era ele quebrando o pescoço pra olhar a mulherada de um lado e eu abaixando a cabeça pra dar aquele confere nos pacotes dos homens do outro. Deveria ter virado amiga dele! Amiga colorida, né? Rs...

Enfim. O @cinefilo, não falou nada comigo, só me pediu muito educadamente pra eu assistir o que ele chamou de o primeiro pornô dele – era Garganta Profunda. Eu concordei, claro, até porque achei que iríamos apenas nos excitar um pouquinho assistindo aquele pornô ou até mesmo que ele fosse me mostrar que fosse um fetiche pra ele, algo que ele viu naquele filme e não sabia como explicar.

Mas não, gente. Acreditem se quiser. Apenas assistimos juntinho ao filme. Confesso que no começo fiquei chateada porque queria continuar aquele papo gostoso que eu estava tendo com o @cineporno. Só que acabei gostando bastante dessa minha experiência diferente com esse meu cinéfilo. O Garganta Profunda é muito diferente do pouquinho de pornô que eu já tinha assistido até então. Todo mundo era muito peludo, com umas roupas nada provocantes, não tinham aqueles corpões sarados e gostosos que a gente vê hoje em dia.

Ainda assim fiquei com um tesão do caralho vendo a tal da Linda pagar um boquete fodido no Dr. Young que gemia de prazer muuuuito gostoso, bem machão, o que eu acho uma delícia. Fiquei tão molhada nessa hora que me masturbei e já gozei pro @cinefilo nessa cena mesmo. Queria muito aquele pau delicioso na minha boca, mas não foi nem um pouco ruim ficar só com meus dedinhos àquela hora.

Adorei minha experiência de namoradinha, assistindo filme junto e adorei mais ainda ver o @cinefilo se masturbando bem gostoso, chamando pelo nome da protagonista e gozar bem devagarinho pra mim. Ele quase gozava e diminua o ritmo, daí quase gozava de novo e diminuía o ritmo. Ele fez isso umas 4 ou 5 vezes até dar aquela esporrada que grudou nos pelos da barriga dele, o que me deixou com um tesão enorme porque me lembrou de novo aquele filme que incrivelmente me excitou demais!

Ele não explicou qual era aquela piração com esse filme, nem qual era desse desejo em fazer sexo ao vivo assim comigo. E vocês sabem que eu sou curiosa! Mas mesmo assim eu quero muito que ele volte pra assistir mais filminhos gostosos comigo, ainda que nunca me explique nada sobre essa piração dele.
E sabe que depois disso fiquei pensando sobre eu ter sido ou não enganada por esses @cineS que apareceram na minha sala? Até hoje eu acho que era tudo o mesmo homem só querendo me provocar. Rs...