[Crônicas de uma GP] Uma visita ao Universo do Swing com meu “cachorro” preferido!

Por: Suzanna Prado 
www.suzannaprado.com
Twitter @suzannaprado_gp 
Cel 11 – 98430 6767

Já sou amante da sedução swinguer há 14 anos, ou seja, uma certa experiência me diz que eu faria daquela noite inesquecível para o meu Macho “cachorro ” preferido. 

“Cachorro” são por mim carinhosamente tratados os bons safados e divinamente lambedores. Principalmente os que sabem dominar a arte de lamber. E esse, ahhhhh…….. sem comentários! 

Fazia 4 anos que tentávamos negociar sua timidez. Ele passou em meu apartamento, quando desci as escadas da portaria avistei aquele sorriso enorme daquela boca que seria minha a noite toda, envolvida numa barba que me enlouquece! 

Fomos direto para um dos clubes de Swing mais famosos de SP, onde costumo frequentar. Cumprimentei a todos, mesa reservada. Fomos circular. Eu com aquele homem lindo, alto, moreno, bocão, coxas grossas, braços longos que não desgrudaram de mim a noite toda. 

Fomos em todos ambientes da Casa, salas coletivas, para casais, cabines, labirinto, etc, estávamos passando num corredor em frente umas cabines gloryholly, entramos. 

Fechamos a porta, diminuímos a luz. Tirei meu vestido. Fiquei apenas com espartilho Preto/Violeta, meu “cachorro” veio correndo enfiar aquela língua em mim, me empurrando contra a parede, porém imediatamente senti 2 mãos estrategicamente em mim. 

Que delícia! Mãos suaves deslizava meu corpo por cima do espartilho, a minha mão também foi verificar qual seria a surpresa que me aguardava pelo tal famoso “buraco”. Que maravilha de homem. 

Permanecemos ali por algum tempo. Pedi para o rapaz entrar em nossa cabine, ele claro veio rapidamente. 
Qdo meu macho abriu a porta meu sorriso de espanto e felicidade, era um menino novinho, uns 23 anos mais ou menos e branco, eu jurava que era negro. Brinquei com ele por isso, ele já está acostumado com a comparação devido o seu dote risos. 

Fui logo tratando de tirar sua roupa com os dentes, ele tentando tirar meu espartilho, meu macho não perdia nenhum momento e tratava de se deliciar lambendo minha traseira. 

Qual o maior prazer do meu “cachorro” me fornecer prazer, me ver feliz, sentir que estou “usada”, saber que transei muito, que estou gozada, satisfeita, esfolada, exausta. 

O menino estava com o tesão no teto, ele uma delícia, daquelas que dá vontade de levar pra casa. Muitos beijos, lambidas, sentei em seu colo e comecei a rebolar bem devagar. 

Meu macho? Continuava lambendo minha traseira enquanto eu sentava lentamente no delícia. 
O menino não parava de me elogiar, eu dizia, fala pra pro meu macho. 

Então ele: sua mulher é muito gostosa! Que delícia. 
Deixa eu lamber o cu dela também!! 

Dessa vez eles trocaram de posição, preservativo, e línguas. 
O menino então provou ser o “cachorro 2” lambedor nato!!! 
Fui nas nuvens. Rabo devidamente liso e lustrado pelos dois “cachorros”. 

Veio o pedido oficial: o menino queria anal, eu respondi que anal era do meu macho. 
Trocamos posição, preservativo etc risos. 
Sentei gostoso! 
Eu pedi DP! 
Eu amo DP! 
O macho me avisou que não estava mais aguentando de tanto tesão, respondi que assim era melhor, com muito tesão. 

Eu queria DP e minha vontade precisava ser realizada risos, nos encaixamos, gemidos e sussurros lânguidos. 
Minha respiração fez uma pausa! 

Pedi que parassem. Queria me sentir duplamente preenchida. Delícia. 

Rebolei. 

Meu macho explodiu de prazer e me xingou. Cachorraaaaaaaaaa. 

Eu sorri gostoso e continuei no colo do menino por muito mais tempo. Sem me preocupar com nada. 
Meu macho logo se recuperou e vendo sua vadia se divertindo veio logo fazer parte da nossa festa. 

Começamos tudo novamente, percorrendo aquela barba macia em minhas costas me arrepiando toda, o menino segurava minhas coxas com força e ficava pedindo beijo risos. Eu só sorria. 

Até que meu macho disse: dá um beijo no menino cachorra, ele te lambeu tão gostoso! É verdade! Beijamos triplamente. Quase surtei de tesão. 

O menino pediu pra lamber meu traseiro novamente,  deixei claro.  Mas dessa vez ele queria ir até o fim risos. 

Falei pra ele pedir ao macho. 
Isso faz parte da brincadeira do “Fetiche de Corno/Macho”. 
Meu macho autorizou ele comer meu cuzinho. 

O menino prontamente atendeu sua ordem. 
Enquanto o menino se divertia na minha traseira,  eu   sugava meu macho. 

Avisei pro menino que eu iria gozar,  era sua chance de vir comigo, mas pedi estocadas  fortes.  Ouvindo e vendo essa cena,  o macho não  resistiu e me deu leitinho. 

Em seguida foi nossa vez,  dei um gemido forte e seco.  Apertei forte meu macho que me segurava apoiando para não desequilibrar do salto. 

O menino estava em outra dimensão! 
Calor.  Muito calor. 
Higiene adequada. 
Roupas vestidas. 
Nos despedimos. 
Sorrisos nos rostos de todos. 
Gozados.  Todos devidamente gozados e felizes.  

Meu macho?  Realizado! 
Eu: dei a noite toda,  me diverti como nunca. Mas isso fica para próximo capítulo. 

Beijos safadinhos. 

Beijos especiais aos “cachorros lambedores”. 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*