[Crônicas de uma GP] Um Podolatra semi-virgem aos 30 anos!

Por: Suzanna Prado
www.suzannaprado.com
Twitter @suzannaprado_gp
Cel 11 – 98430 6767

Ele me explicou que pesquisou muito a meu respeito, e dois detalhes eram de suma importância para ele, a Podolatria e Milf. Esses eram seus fetiches.

Me confessou que nunca havia tido coragem de expor para suas relações anteriores. E sua preocupação era maior ainda. Por alguns motivos particulares. A timidez, que tanto assombra e atrapalha a tantas pessoas. Principalmente quem busca algo que julga ser o “único” ser no planeta ter aquele desejo.
E o outro era o fato de nunca ter buscado a cia de uma profissional.

Tratei de conversar bastante, acalma-lo e dar todas as informações e esclarecer dúvidas necessárias.

No dia seguinte, ele chegou, para minha felicidade, uma boca linda e enorme envolta numa barba rala e macia. (Todos que me acompanham, sabem que amo barba/cavanhaque).

Conversa fluiu naturalmente, ofereci uma ducha, afinal ele trabalhou o dia todo antes de vir ao meu encontro.

Ele se deitou em minha cama, um sorriso querendo disfarçar o nervosismo. Deitei por cima dele com todo cuidado, encostei em seu lábio e pude sentir seu batimento cardíaco pulsando como um virgem!!

Um beijo longo, macio, carinhoso ele não parava de passar mãos em meus cabelos e aos mesmo tempo me elogiava. Eu apenas sorria. Fico tímida com muitos elogios. rs

Fui descendo e encontrei um sujeito ainda um pouco tímido risos, mas só foi encostar minha língua úmida e quente. Ahhhhhh reação imediata! E como cresceu! Aliás não parava de crescer.

Pequena pausa com medo que ele acabasse com nossa brincadeira antes da hora. E lhe servi com meus pés em sua boca linda e faminta.
Cheia de desejo. Ele lambeu, acariciou, massageou, mordiscou cada pedacinho dos meus pés. Um a um.

Fiz também o FootJob, sua reação era divina, prazer! Um prazer difícil de explicar. Ele parecia estar em êxtase.

Seu semblante de satisfação / tesão era algo radiante. Meu prazer era tão grande quanto o dele. Minha tara pela Podolatria vem desde meus 16 anos quando um ex namorado começou a lamber meus pés nas preliminares.

Sentei em seu colo, devido seu excesso de dote (risos) demorou o encaixe, porém sentei com gosto e vontade. O coração dele? Pronto a explodir!!

Sintonia perfeita, meu ritmo sempre lento e cadenciado assim aproveitamos mais. Meus gemidos eram baixos e lânguidos.
A cada instante ele comentava dos meus gemidos, que eram deliciosos, eu ficava tímida e envaidecida ao mesmo tempo.

Porém aquele homem tem mãos tão macias que acariciavam meus seios, juntamente levava os bicos para dentro de sua boca e degustava como um “sorbet”, esfregando aquela barba q me enlouquece bem devagar dentre os seios. Mais gemidos. Mais prazeres.

Mudamos de posição, um pouco mais de podolatria que me enlouquece e a ele, o seu fetiche maior. O seu prazer pleno.

Agora era vez dele vir por cima. Seus braços incrivelmente longos apertavam minhas coxas. Seios. Conseguiam chegar até meus pés. O seu objeto de fetiche.

Ficamos por longas 3hs de preliminares e um bom sexo lento, suculento, intenso, único!
Quem notou o tempo passar? Ninguém! Estávamos suados, grudados, satisfeitos, gozados. Plenos! Satisfação plena!

Um belo banho relaxante, ficamos por mais um tempo conversando e meus pés onde? Em cima do seu colo sendo devidamente acariciado.

Delícia!
Satisfação!
Química Perfeita!
Podolatria Maravilhosa!

Ele se foi. Sorriso no rosto. Fetiche realizado. Seduzidos pela podolatria.

Fui descansar da tarde intensa. Ele? Me confessou que ADOROU! Dormiu muitíssimo bem!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*